Publicado por: glauciorocha | 06/05/2009

Dicas sobre o Microsoft Cluster (MSCS)


Pessoal, a tempos venho pensando em escrever um pouco sobre o Microsoft Cluster, só que dando uma olhada na Internet verifiquei que existem inúmeros artigos que falam sobre o assunto, mostrando desde o básico conceito do cluster até dicas e boas práticas de como implementar o seu próprio cluster sem dor de cabeça.

Com isso selecionei alguns links e coloquei no final do post, se todos lerem pelo menos 3 desses links irão entender o conceito de Cluster da Microsoft.

Falando em conceito de cluster da Microsoft, não é apenas o Microsoft Cluster que estamos falando, mas também o Network Load Balance e o Component Load Balance, que seriam a primeira camada de acesso ao cluster da aplicação, que dai sim seria o Microsoft Cluster.

Mas o que é esse cluster? É um grupo de servidores independentes trabalhando de forma coletiva. Cada computador neste grupo é chamado de Nó (Node). Com isso você pode ter alta disponibilidade da sua aplicação, pois caso ela falhe em um servidor, outro servidor do cluster assume o trabalho, e também maior escalabilidade, adicionando outros servidores no grupo do cluster.

Basicamente ele pode trabalhar de forma ativa/ativa (para recursos diferentes) e ativa/passiva (para o mesmo recurso). Existem outros modos que não são muito utilizados.

Com tanto link bom para ler, eu não irei repetir o trabalho da Microsoft em publicar mais um Step-By-Step de Cluster Service, porém vou repassar alguns passos que são muito importantes:

  • Requisitos de software: O Microsoft Cluster não está disponível em todas as versões do Windows Server. Também é preciso ter DNS, WINS, Active Directory.
  • Requisitos de hardware: Os servidores tem que estar listados na HCL (Hardware Compatibility List – http://www.microsoft.com/whdc/hcl/default.mspx), senão você não consegue abrir chamado de suporte em problemas do cluster. Também é muito recomendado que os servidores sejam todos iguais, possuam conexão de disco externa (HBA) e no mínimo 3 conexões de rede (1x Dados, 1x Cluster Heartbeat, 1x Monitoração e Backup)
  • Requisitos de disco: O disco, para ser acessado por todos no cluster, tem que ser externo (é recomendado uma conexão de fibra) e deve possuir um disco de Quorum (mínimo de 50MB, recomendado de 500MB) e outro para dados (onde o dado compartilhado da aplicação irá ser armazenado).
  • Pré-instalação: Nesta etapa é importante fazer o desenho de como irá ficar o projeto de redes e dos discos. Não adianta nada ter um cluster para sua aplicação ficar altamente disponível, sendo que você tem um canal único de acesso dos clientes (apenas uma rede, com routers ou switches sem alta disponibilidade) ou um único acesso aos discos externos (somente uma fibra ligada ao storage, ou apenas um switch de fibra). Assim você acaba tendo pontos únicos de falha (Single Point Of Failure) e em um projeto de cluster você quer eliminar todos esses pontos.
  • Instalação e Configuração: Aqui tem muitos itens a serem levados em conta, e os links abaixo cobrem bastante sobre o assunto, mas vale lembrar que o cluster precisa de um IP e Nome virtuais (onde os clientes devem acessar), precisam participar do mesmo domínio. Uma tabela mostra as etapas para se configurar corretamente o cluster:

Instalar o Windows Server: Aqui não tem muito segredo, só tem que depois instalar o serviço do cluster.

  • Configuração de redes: Acho que o ponto importante aqui é renomear as conexões de rede (Privada e Pública) e configurar a ordem das conexões de rede (Pública – Privada).
  • Configuração de discos: Lembrar que quando se está configurando o disco em uma máquina, a outra tem que estar desligada (seguindo a tabela), pois as duas tem acesso ao disco no cluster e antes da instalação, ela ainda não tem a habilidade de acessar o recurso simultaneamente.
  • Pós instalação: Configurar Heartbeat, priorizar a ordem do heartbeat, testar failover, criar grupos de recursos (não é recomendável apagar ou utilizar o grupo padrão). Agora com o cluster testado e validado é só instalar a sua aplicação, sendo ela cluster-aware ou cluster-unaware.

Outras informações interessantes

Localização dos arquivos do cluster no disco:
%systemroot%\cluster
%systemroot%\system32
\mscs on the quorum disk

Registro:
HKLM\Cluster

Event Log:

Source: ClusSvc

Administração por linha de comando ou GUI:

Cluster.exe (linha de comando)

Cluadmin.exe (tela gráfica)

Tipos de failover:

Online

Online Pending

Offline

Offline Pending

Failed

Backup de cluster:

Backup do System State

Backup do Disco Local

Backup do Disco do Cluster

Links:

Artigo TechNet – Escrito por Elden Christensen – Microsoft Corporation

Windows Server TechCenter

Win2003 R2 Ent – Cluster Server Resource Center

Checklists for Installing and Upgrading on Cluster Nodes

Designing a Geographically Dispersed Cluster

How the Cluster Service Takes Ownership of a Disk on the Shared Bus

Introducing Microsoft Cluster Service (MSCS)

Microsoft Cluster Service Installation Resources

Microsoft Exchange Server 2003 High Availability Guide

Microsoft Windows Clustering: Storage Area Networks

Planning and Preparing for Cluster Installation

Quick Start Guide for Server Clusters

Quorum Drive Configuration Information

Recommended Private "Heartbeat" Configuration on a Cluster Server

Server Cluster Best Practices

SQL Server 2005 Failover Clustering White Paper

Virtual Server Host Clustering Step-by-Step Guide for Virtual Server 2005 R2

Using Microsoft Virtual Server 2005 to Create and Configure a Two-Node Microsoft Windows Server 2003 Cluster

How to Configure Virtual Server 2005 in Order to Setup a Test SQL Server Cluster

Abraços,

Glaucio Rocha


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: